Notícias do Bruno – Indo aos Povos Menos Evangelizados


Anúncios

Notícias do Bruno – Dezembro/2017


Missionário


20171111_202743370_iOS

“Sim, nossos tênis furam, ficam imundos; pesados de lama e encharcados de água. Ficam com a sola lisa por andarem por diversos tipos de superfícies.
Nossos tênis pisam em piso de igrejas, em ferros do chão do avião, em assoalho de barco, em mato de lugares distantes, em casas de famílias que se alegram com a nossa chegada.
Nossos tênis chutam bola de crianças tímidas, que aos poucos se abrem e correm inesperadamente para nos abraçar, agarram nosso pescoço ao ponto de que esquecemos todas as horas e dinheiro que gastamos para chegar até lá.

É difícil? Sim!
É prazeroso? Sim!
Conhecemos lugares que nunca conheceríamos se não nos levantássemos dos nossos sofás, comemos comidas tão típicas e deliciosas do local onde chegamos que nunca comeríamos se não tivéssemos saído da internet. Conhecemos pessoas que nunca choraríamos e riríamos juntos, se não tivéssemos a disposição de abrir mão de comprar mais uma peça de roupa.
Não teríamos tanto orgulho da nossa cultura, se não tivéssemos ignorado o que sabemos, para admirar o que nunca vimos. Não teríamos tanto peso de oração, se não tivéssemos pisado no campo. Não teríamos tanta revelação do amor e cuidado de Deus, se não tivéssemos nos entregado aos Seus Cuidados.

Nossos corpos se desgastam em cansaço, picadas de insetos, riscos de coisas mais graves, porém nosso interior se renova dia após dia conforme O servimos.

Nós, missionários, quebramos a caixinha, a caixinha que todos criam para guardar as suas coisas. Quebramos para perder? Não! Só paramos de reter e limitar, impedindo receber e viver mais, pelo pouco espaço da nossa caixinha.

Deixamos de ter pouco para TER TUDO. Deixamos de se prender ao que temos para SE PRENDER AO CRIADOR, vivendo um estilo de vida que deixa claro que ELE É DIGNO DE RECEBER TUDO. Assim, quando os bens e situações agradáveis chegarem, reconheceremos a pura Dádiva e Bondade. Porque a NOSSA MISSÃO É FALAR DELE em lugares que Ele ainda não é adorado, para que Ele seja adorado em todas as tribos, línguas e nações.”

Texto da minha mana e poetisa Leticia Oliveira.

Meu Deslumbre (Trecho da Canção)


Este ano eu recebi alguns presentes de Jesus. Um deles foi uma canção, que é uma descrição de uma experiência que tive com Ele .

Em parceria com Samuel Sammet (um irmão muito querido, missionário que acompanhou minha vida nos últimos dois anos) nós gravamos a pré produção desta canção. E é com muita alegria que eu compartilho com vocês um pequeno trecho dela! (Espero em breve poder compartilhar ela inteira).

Meu desejo é que você seja incendiado pelos OLHOS DE FOGO como eu tenho sido, transformado à medida que O contemplo.

Tudo mudou depois que eu O vi. Ele se tornou o MEU DESLUMBRE, que é o nome da canção.

Então, aumenta o som, aperta o play e curta o HOMEM mais fascinante de toda terra: JESUS, o Judeu de 33 anos que arde por dentro e por fora, que é Belo, Incomparável e acessível.

A Eternidade segurou em minha mão


Não há limites para Você. Você conhece tudo, sabe de tudo.

Estou no alto, mas minha visão é limitada. Da janela posso ver só até o horizonte. Com Você eu posso ir além do horizonte e ver coisas novas. Você me chama para IR e eu vou. Nem preciso saber para onde. Eu vou!

Você me toma pelas mãos, e juntos corremos, cantamos os assuntos eternos  e trabalhamos. Estou de mãos dadas com Aquele cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.

Enquanto nos divertimos, olho para trás e vejo que ao som da Sua Voz os desertos estão florescendo. Tudo muda por onde Você passa. 

Subo os montes, e alegremente desço os vales. De mãos dadas com a própria Eternidade em Pessoa, subir ou descer tanto faz.

Eu vou com Você pra onde Você for. Meu Amor, pra onde Você me chamar eu vou.

{b.a}

Um texto para o meu amigo, que está indo embora


Meu amigo, despedidas nunca são fáceis… E aqui estou eu, chorando enquanto escrevo. No domingo, tentei te agradecer e dizer o quanto você é importante pra mim, mas não consegui. Então, prepara que lá vem textão:

Quando vim para Monte Mor, em Janeiro de 2016, não conseguia ver um passo à frente. Eu só sabia que eu deveria DEIXAR a casa dos meus pais, renunciar minha própria vida e IR… Ir em direção à Voz que me chamava. Me lembro de pensar: “Meu Deus! Eu não sei nem com quem eu vou morar!” Foi quando conversei com Ele e fiz um pedido: “Deus, me dá amigos lá!? Por favor, leva os Teus amigos e me apresenta!?”

Jesus te apresentou pra mim e a gente viveu dois anos juntos… Muito tempo para conhecer o seu coração e ver o quanto você é amigo de Deus. Hoje você está indo embora, completando um ciclo, e como amigo dEle, renunciando mais uma vez a sua própria vontade.

Esta foto foi tirada as 05 da manhã. Me lembro que a gente queria pegar o nascer do sol. Ela é mais que uma foto bonita, ela representa o seu anseio em querer comunicar a VERDADE custe o que custar (custe levantar antes do sol nascer e se embrenhar no meio do mato, rs), representa sua excelência e o seu doar generosamente (porque você sempre se doa e desce para servir e ensinar). Esta foto tem valor eterno pra mim porque o som que você liberou aquele dia, mudou o ambiente e atraiu os cavalos, que vieram correndo de longe para ouvir… Experimentar a criação respondendo à música é, sem duvida, um relance da eternidade.

Sammet, muito obrigado por tudo o que você fez por mim. Jesus te usou para destravar o meu destino na área da música. Acreditando e investindo em mim vocês desataram as cordas que me prendiam há muitos anos. Me animando, me consolando e me empurrando, vocês me arrancaram de um lugar de letargia, de inércia. Eu já havia desistido! Eu estava desacreditado de mim mesmo. E você, meu irmão, foi a resposta da minha oração, o amigo de Deus que ouve o Seu coração e o transmite (muito bem) em forma de canções – despertando outros a desejarem conhecer e experimentar o fascinante, largo e profundo coração de Deus.

Men, hoje eu sou livre! E você tem participação nisso. Estou escrevendo, compondo para Jesus. Estou voando, cantando para Aquele que se tornou o meu DESLUMBRE.

Vamos seguindo, meu amigo. Vamos compondo, vamos cantando o que estamos vendo (a realidade do céu) e o que ansiamos ver (céus e terra se tornando uma coisa só). Vamos “musicando”, revelando – por meio dos nossos dons – Quem é esse HOMEM que está assentado do Trono, até que Ele venha!

Quando Ele vier, Ele vai liderar a música (Sl 22:22). Aí meu chapa, nós “vamo PI-RAR!”

Muito obrigado, men! Que Jesus te recompense por tudo o que você fez por mim.

{b.a}