Contentamento cotidiano


A sensação de pertencimento e de lar me tomaram hoje cedo, quando eu pendurava roupas no varal.

Quando a gente encontra o CONTENTAMENTO, a gente entende que o contentar-se não está ligado apenas a momentos que chamamos de “espirituais”. Eu posso lavar banheiro e ser plenamente feliz. Posso desempenhar qualquer tarefa e me encontrar com a satisfação enquanto trabalho. Porque não depende do lugar geográfico onde estou, mas do estado do meu coração. Não depende do que faço, mas de quem eu sou. Eu sou FILHO de um Pai presente!

Abraçado pela Alegria e preenchido pelo contentamento, joguei um beijo pro Pai, agradeçendo a Ele por ter me libertado dos sofismas do serviço.

{b.a}