Meu coração exposto à Palavra


Dos dias que eu não estou legal… Quando as motivações estão erradas e o coração precisa de conserto.

Devo me aproximar dEle. Isto significa aproximar-se da Sua Palavra, por meio da qual Ele vem a mim.

Então, abro o livro e exponho meu coração à Palavra – que é uma Pessoa. E quanto maior o tempo de exposição, maior é a minha cura. A Palavra (Pessoa) corrige, exorta, anima e cumpre o propósito para o qual foi designada: Alinha e apruma.

Sinto como se houvesse uma desintoxicação. Respiro aliviado… Sou reconfigurado no padrão original.

{b.a}

Perdas que são ganhos


Todo dia é dia de aprender. Hoje Ele ensinou-me sobre a importância da perda. Apesar da frustração e do sentimento de inutilidade que a perda causa em mim, lembrei-me de Mt 16:25: “quem perde, acha”. Como é bom ouvir A Voz que cura e anima!

Depois, lembrei-me de uma frase de Tozer: “[Deus] Irá envolvê-lo em um amor tão intenso, tão poderoso, tão abrangente, tão maravilhoso que suas perdas parecerão ganhos, e suas pequenas dores, alegrias”. Me senti envolvido, abraçado.

Mais tarde, o Nouwen me disse o seguinte: “A vida não é mais aborrecida, ressentida, depressiva ou solitária, porque agora sabemos que tudo o que acontece é parte de nosso caminho para a casa do Pai”. Me senti tão confortado…

Jesus, Tozer e Nouwen caminharam comigo hoje e me ensinaram sobre valorizar as coisas “ruins” que me afetam aqui, mas que estão produzindo alegrias eternas. Todo dia é dia de aprender! O que você aprendeu hoje?

{b.a}

A atração para baixo


“A compaixão de Jesus é caraterizada por atração para baixo. É justamente isto que nos deixa perturbados.  Nós nem sequer podemos pensar em nós mesmos em outros termos que não os de atração para o alto, mobilização para cima na qual lutamos por vida melhor, por um salário mais elevado, por posições de maior prestígio. Assim, perturbamo-nos profundamente com um Deus que encarna em si um movimento para baixo. Em lugar de lutar por posição superior, por um poder maior e por influência maior, como diz Karl Barth, Jesus se movimenta das ‘alturas para as profundezas, da vitória para a derrota, da riqueza para a pobreza, do triunfo para o sofrimento, da vida para a morte.’

Toda a vida e toda a missão de Jesus envolvem a aceitação da pobreza e a revelação nesta pobreza de amor ilimitado de Deus. Nisto vemos o que significa compaixão. Não é inclinação pra os desprivilegiados a partir de posição privilegiada; não é contato a partir de cima com aqueles que são menos afortunados aqui embaixo; não é gesto de simpatia ou de piedade para com aqueles que não conseguem dar um salto para cima. Pelo contrário, a compaixão significa dirigir-me diretamente até aquelas pessoas e até aqueles lugares em que o sofrimento é mais agudo e lá construir um lar. A compaixão de Deus é total, absoluta, incondicional, sem reservas. É a compaixão daquele que continua se dirigindo para os lugares mais esquecidos do mundo, e que não consegue descansar enquanto sabe que ainda existem seres humanos com lágrimas nos olhos. É a compaixão de Deus que não age meramente como servo, mas cuja condição de servo é expressão direta da sua divindade. O seu ato de tornar-se servo não é exceção à sua condição de Deus. O seu auto-esvaziamento e a sua humilhação não são desvio da sua verdadeira natureza. O seu ato de tornar-se como nós e de morrer numa cruz não é interrupção temporária de sua própria existência divina. Pelo contrário, no Cristo que se esvaziou e se humilhou, nós encontramos Deus, vemos quem realmente é Deus, chegamos a conhecer a sua verdadeira divindade.  Por conseguinte, podemos dizer que a atração para baixo como a vimos em Jesus Cristo não é movimento de afastamento de Deus, e sim movimento para Deus como realmente é: Deus para nós, que veio, não para dominar, senão para servir.”

{Henri Nouwen}

O entardecer que aumenta minha saudade


20150109_201820097_iOS

17:45hs – O sol está se pondo… O dia se torna escuro anunciando a chegada da noite e a sombra remete ao jardim. Todos os dias há um espetáculo ao vivo e A CORES diante dos meus olhos. O Pintor é super criativo. NUNCA houve uma pintura sequer igual a outra ao longo dos séculos. Ele sempre capricha!

O entardecer é o final de um expediente e a alegria de “estar livre”. É sempre a hora que bate aquela “fominha monstra”. É a hora do café e da comunhão. É a hora onde me parece que todo o universo fica diferente… Sei lá, não sei explicar. Pode ser que tudo fique diferente dentro do meu coração, e isto faça com que eu veja tudo diferente. Ou pode ser que realmente tudo fique diferente.

Eu não sou poeta. Mas quando contemplo A Beleza da Pessoa, logo me torno um. Não é psicografia – Não! É a Inspiração que eu não tenho que chega!

Desde o Éden a viração do dia é tão aguardada pelo homem. A proximidade das horas se mistura com a expectativa Daquele que vem para RELACIONAMENTO. Ele vem para SATISFAZER e ser SATISFEITO. Ele vem para PREENCHER tudo.

[b.a}

Convite Diário


“Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo” Apocalipse 3:20

Parem de mendigar amor! A Pessoa Perfeita te convida pra jantar todo dia. O jantar é uma desculpa para estar junto. O convite diário e insistente parte dele (do Noivo), porque Ele a deseja (a Noiva) com todo o Seu ser. É como se a respiração dele fosse toda por ela (Ele inspira e aspira pensando no amor da sua vida) todos os dias.

Ele tem saudade gritante e vive perseguido-a, chamando-a, atraindo-a para Si. Seus olhos transbordam de amor e derramam amor.

Ela não resiste e atende ao convite. Entra, se assenta, e eles jantam juntos o jantar eterno – a relação eternamente duradoura.

{b.a}